Mumford and Sons volta ao folk em “Delta”

Mumford and Sons – Delta (2018) Por Gabriel Sacramento O Mumford and Sons está de volta ao folk. Como um filho ingrato que saiu da casa dos pais, percebeu que a vida era trágica e triste lá fora e voltou arrependido. No entanto, a história da banda é um pouco diferente da do filho pródigo […]

“Origins” é o Imagine Dragons no piloto automático

Imagine Dragons – Origins (2018) Por Gabriel Sacramento Sempre digo que existe uma barreira entre o ouvinte e todo álbum que ele se dispõe a ouvir. Essa barreira não é intransponível, evidentemente, pois ela é derrubada sempre que os artistas/bandas manipulam bem nossas emoções e se conectam conosco de uma forma mais próxima. Seja com […]

Em “Honey”, Robyn surpreende ao surpreender

Robyn – Honey (2018) Por Gabriel Sacramento Quando a gente pensa que a Robyn não vai mais surpreender, ela supera expectativas. Depois de ter anunciado uma mudança na musicalidade, daquele estilo orientado a uma forma de R&B bem datada para um pop fortemente eletrônico e contemporâneo, a cantora sueca impressionou meio mundo com um super […]

Kurt Vile, “Bottle It In” e o poder dos dedilhados

Kurt Vile – Bottle It In (2018) Por Gabriel Sacramento Dedilhar um instrumento é a arte de executar notas de um acorde na sequência hierárquica deste. Com dedilhados, artistas facilmente podem confundir o ouvinte com relação às dimensões harmônicas e melódicas de um arranjo, afinal, as notas ganham um destaque especial, como se fossem uma […]

Tori Kelly acerta com o gospel de “Hiding Place”

Tori Kelly – Hiding Place (2018) Por Gabriel Sacramento A trajetória musical de Tori Kelly me lembra a da cantora Loreen: começo com pop de programas de calouros — ambas chegaram a participar — e uma mudança brusca do primeiro para o segundo registro. A diferença é que a sueca ganhou um grande festival e […]

Troye Sivan mira o pop de playlist em “Bloom”

Troye Sivan – Bloom (2018) Por Gabriel Sacramento Ouvir Blue Neighbourhood em 2015 foi uma grata surpresa. Não é sempre que encontramos um pop que se orgulha da sua inocência e de sua falta de pretensão e consegue cativar o ouvinte. Senti o mesmo quando ouvi o segundo álbum do Shawn Mendes, Illuminate (2016). Naquele ano, […]

“Know” é Jason Mraz investindo ainda mais no bom-mocismo batido

Jason Mraz – Know (2018) Por Gabriel Sacramento Jason Mraz surgiu no começo dos anos 2000 na concorrência de artistas como John Mayer. Concorrência que também pode ser entendida como colaboração, é claro. Inclusive, seu disco de estreia, o chatíssimo Waiting For My Rocket To Come (2001), foi produzido por John Alagía — o cara […]

“Sweetener” é um grande salto na carreira de Ariana Grande

Ariana Grande – Sweetener (2018) Por Gabriel Sacramento Depois do terrível atentado em Manchester, durante um show da Dangerous Woman Tour, Ariana Grande precisou de forças para continuar sua carreira. Enfrentou sérios episódios de ansiedade e ainda reluta em falar sobre aquele dia, mas encontrou na música a motivação para seguir em frente e começou […]

Tom Grennan estreia bem com um pop conquistador

Tom Grennan – Lighting Matches (2018) Por Gabriel Sacramento Para quem começou a cantar por acidente – no karaokê em uma festa, bêbado -, até que não demorou para Tom Grennan pegar o jeito. Em poucos anos, o britânico já começou sua empreitada artística lançando EPs, conquistando espaço, ouvintes, e agora finalmente com seu disco […]

Trilha delicada emoldura as tensões no filme “Desobediência”

Desobediência – a trilha sonora de Matthew Herbert [2018] Por Lucas Scaliza Ronit (Rachel Weisz) volta para sua cidade natal após receber a notícia da morte de seu pai, um respeitado rabino. Logo descobrimos que Ronit não volta apenas para sua cidade, mas especificamente para uma comunidade judia ortodoxa em que famílias são estimuladas a […]